O Cenário de Cinema e Taperoá.

17966116_1299458540137612_5529190149973178041_o

Taperoá tem Cenário de Cinema, Roteiro de Cinema, Personagem de Cinema, Só Faltava o Cinema.

“O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso.” Como era sabido esse Ariano Suassuna. Descobriu antes de todo mundo que Taperoá era um cenário de cinema. Uma cidade de filmes, livros, seriados e peças de teatro. Levou o Cariri paraibano para milhões de brasileiros. Enriqueceu as grandes telas com a gente linda do sertão. Assim como Ariano, também somos realistas esperançosos. Realistas por termos certeza de que quem tanto inspira a sétima arte tem o direito de desfrutar dela. Esperançosos por acreditar que, depois da passagem do Cine Cultural por Taperoá, com mais de 3.200 espectadores, vai abrir uma sala permanente no município.

O projeto idealizado pela diretora de criação da Aliança Comunicação e Cultura foi tão bem recebido que teve até bandinha de fanfarra, bandeiras na pracinha e capela iluminada. Tinha gente sentada nas poltronas, no tapete vermelho, no chão e até no céu. No céu? Como responderia o Chicó do Auto da Compadecida: “Não sei. Só sei que foi assim”.

Cine Cultural – O Cine Cultural, projeto idealizado pela diretora de Criação da Aliança Comunicação e Cultura, acontece há 16 anos. O projeto roda longas metragens para fazer o cinema percorrer seu o caminho de volta. Dos filmes brasileiros, 90% são inspirados nas histórias do interior: é justo que 90% de suas cidades não tenham cinema? Em sessões abertas nas pracinhas ou ruas de casario, quem é acostumado a andar pelas estradas de barro ou de pedra estreia os pés no tapete vermelho. Estrelando, brasileiros que, na sua maioria, vão ver cinema pela primeira vez. 

Fotografia: Helder Ferrer

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *