O Reencontro do Teatro de Santa Isabel com os Bonecos.

BONECOS DO MUNDO ALICE LIVE ALIANÇA

O Bonecos do Mundo foi idealizado pela diretora de criação da Aliança.

O Oceano Atlântico se forma a partir do Rio Capibaribe. Isso é piada de pernambucano que em tudo brinca ser o maior. O maior Carnaval, o maior coração. “Vi o mundo, ele começava no Recife.” Não sabemos bem se foram as constelações e planetas que nasceram por aqui, Seu Cícero Dias. Mas um outro mundo certamente surgiu: o do SESI Bonecos do Mundo, projeto idealizado por Lina Rosa, diretora de criação da Aliança Comunicação e Cultura.

Era 2004, quando pintada de azul nos versos de Carlos Pena Filho, esta cidade inspirou a criação do projeto. De lá pra cá, a caravana de sonhos seguiu Brasil afora. Passou por todas as regiões e fez brilhar os olhos de mais de duas milhões de pessoas. Sim, Seu Cícero, o maior festival de marionetes da América Latina nasceu no Recife. E, em 2017, recebe a epopeia pela quarta vez. Em nenhum lugar do Brasil chegamos tantas vezes. Veja, não é coisa de recifense querer causar inveja. É coisa de tradição: os bonecos conhecem seu passado. Amarram seus fios na história, no afeto. Voltar é como revisitar o quintal da avó. Sentir novamente as sensações gostosas da infância.

Como criança, na quarta-feira, 6 de dezembro, corremos em direção a este abraço saudoso. Ai, como foi bom! Reencontramos o Teatro de Santa Isabel cheio de gente, em duas sessões, sob os encantos e delírios do espetáculo Alice Live. Todos em estado de graça, sem precisar pagar para sonhar. Reconhecendo e afirmando a essência popular do mamulengo, uma extensão do povo de todas as cores, gêneros e classes sociais. Porque é dessa forma que ficamos gigantes. Juntos, somos enormes. Criamos laços, olhamos para o outro e damos as mãos. .💛

Fotografia: Beto Figueiroa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *