Cine Cultural volta a Coremas

Quanto tempo é preciso para matar a saudade?

cine cultural Há dez anos, o Cine Cultural, projeto de cinema itinerante pelo interior da Aliança Comunicação e Cultura, esteve em Coremas. Conheceu uma cidade que rima com poemas. Versinhos de memória deixam saudade. Só depois de uma década, voltamos ao lugar. Como se fosse a primeira vez. A inspiração lá de trás tinha dado fruto. Transformado muita gente. Sophia rima com poesia. O nome do curta-metragem de 14 minutos, filho do filho da terra. Vasto de emoções e experiências sensoriais.

Durante o Cine, idealizado por nossa diretora de criação, o trabalho foi exibido no cenário de suas filmagens. Na plateia, o criador, diretor e roteirista coremense Kennel Rógis, acompanhado das atrizes Joana Marques e Isabelly Domingos. Junto com eles, 3 mil espectadores. A Lua também foi. Só não brilhou mais do que a própria Coremas. Musa-estrela na grande tela. Também nela, foi projetado o resultado do trabalho da oficina de animação do projeto. Vinte e cinco talentosos estudantes foram mães e pais do filme Diário de um Peixe.

No final, percebemos um pontinho branco entre o público. Um senhor que usava a camisa da edição do Cine de 2007. Novinha em folha. Como as folhas das árvores em volta da praça. Como as lembranças que ficarão guardadas para sempre e que vão deixar saudade.

Conheça o Cine Cultural

O nosso projeto de cinema itinerante tem quase 16 anos e roda longas metragens para fazer o cinema percorrer seu o caminho de volta. Dos filmes brasileiros, 90% são inspirados nas histórias do interior. Em sessões abertas nas pracinhas ou ruas de casario, quem é acostumado a andar pelas estradas de barro ou de pedra estreia os pés no tapete vermelho. Estrelando, brasileiros que, na sua maioria, vão ver cinema pela primeira vez. Por isso mesmo, as exibições são cuidadosamente projetadas na grande tela. Curtas e longas com qualidades técnica e criativa. Filmes de gente famosa no mundo e na vizinhança. Além da curadoria priorizar o cinema brasileiro, também são exibidos os curtas de animação produzidos pelos alunos das oficinas de animação quadro a quadro nos municípios. Quando vai embora, o Cine Cultural deixa saudade. E já ficaram saudosos mais de 5 milhões de espectadores.

Fotografia: Talles Abreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *