Ser sustentável é in

RELIXX Exposição Aliança 2018

O que é moda para você? A palavra, que vem do latim modus, é geralmente associada ao modo de se vestir. Mas ela possui um significado muito amplo.

Tem a ver com costume, estilo, atitude, comportamento. Pois, se a história da moda sempre foi marcada por diferentes movimentos culturais, cada um a seu tempo, hoje, ser sustentável é in. Reutilizar, reciclar, repensar, reduzir e recusar é cinco vezes in. Aliás, nunca sairão de moda. Agora, trabalhar por tudo isso, ter atitudes pessoais coerentes com esses princípios e ainda assim ser invisível? Apesar do prefixo, é completamente out.

O Relix enxergou o que não estava nas passarelas, mas em ruas, pontes, becos, casinhas de comunidades. Convidou fotógrafos de arte para olharem também. O resultado é a instalação Relixx, com dois X. Se XX é o par de cromossomas presente em grande parte das mulheres, o nome da exposição do Projeto, que registra a importância do gênero na coleta seletiva, não poderia terminar com um X apenas. É a reverência à força cromossômica feminina na cadeia produtiva dos catadores.

Foco na vaidosa Ada, do alto do seu salto plataforma encarnado que retirou das ruas. Flashes para Lucia, com sua coroa real feita de bolas de Natal encontradas no lixão. Tapete vermelho para Janete, de vestidinho charmoso, chapéu de abas largas e sandálias cor de rosa-choque. Objetos pessoais e para seus lares, jogados fora por quem não quis mais, recolhidos, reutilizados, apresentados e desfilados por nossas musas. Ao todo, onze mulheres, modelos de cidadania. Embaixo da passarela dos automóveis, sob o viaduto do Theatro Santa Roza, em João Pessoa, vão da invisibilidade até então, muita luz sobre preciosidades humanas.

Na montagem inusitada, as elegantes catadoras abriram suas casas e seus corações numa mostra-instalação comovente. Sim, como disse a famosa estilista Coco Chanel: “Elegância é quando o lado de dentro é tão bonito quanto o de fora”. E nossas divas, lindas por dentro e por fora, souberam criar uma combinação harmoniosa de sustento e sustentabilidade. Na luta pela própria preservação e pela do planeta. Podem aplaudir.

Entre artistas, estudantes, professores, catadores e muitos curiosos, mais de 1.400 pessoas visitaram a exposição. Milhões tiveram acesso a matéria jornalística em rede nacional. O Projeto finalizou, na capital paraibana, com o espaço revitalizado pelo Relix embaixo do viaduto sendo reutilizado como galeria de arte, cultura e coworking. Por cima dele, que é rota de acesso para cooperativas de material coletado, transitarão Ciclolix, as ecobicicletas doadas pelo Projeto. Depois da passagem do Relix pela cidade, puxar carroças a pé ou cavalo ficou bem demodê. Já era tempo, né?

Idealização e Curadoria: Lina Rosa Vieira (nossa diretora de Criação)

Fotografias da Exposição: Helder Ferrer e Beto Figueiroa

Registros da Montagem: Chico Barros

Para saber mais sobre os nossos trabalhos, acesse www.aliancacom.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *