Relix termina com X. O nosso abraço de despedida, também.

Aliança Comunicação e Cultura agradece pelo projeto Relix

Projeto Relix aconteceu em Alagoas até fevereiro de 2017

Essa moça aí da foto é catadora. De lixo? Não. De resíduos sólidos. De sonhos também. O nome dela é Ijanete Aureliano dos Santos. Participou com entusiasmo da publicação idealizada pela diretora de criação da Aliança Comunicação e Cultura para finalizar o projeto Relix em Alagoas. Janete, como gosta de ser chamada, abriu sua casa para o trabalho de crônicas e fotografias. Na hora da despedida, nosso anjo da guarda da sustentabilidade apareceu lindo. O vestido de listras verdes, laranja, pretas e brancas, encontrado no lixo, era um luxo. As unhas pintadas de vermelho com esmalte da reciclagem. A bolsinha rosa-choque combinando com as havaianas da mesma cor. Tudo garimpado no antigo lixão, que virou ponto de coleta seletiva.

Com os olhos cheios de lágrimas e o coração apertado, ela nos deu muitos abraços, mais apertados ainda. Por instantes como os que vivemos com Janete e pela possibilidade de realizar um conjunto de ações de educação, arte e tecnologia para a sustentabilidade, o projeto Relix é só gratidão. Gratidãolix! Do tamanho do planeta que trabalhamos para preservar. Do tamanho da importância de todas as pessoas nesse processo. E, se o mundo dá voltas, um dia a gente volta, Alagoas. Tchau não começa com X.

Projeto Relix – O projeto passou por 8 municípios de Alagoas, alcançou mais de 35 mil pessoas e teve larga repercussão. Com arte, cultura, música, dança, intervenções artísticas. O Espetaculix gerou 130 apresentações teatrais em escolas e indústrias. Trinta ecobicicletas coletoras, as Ciclolix, melhoraram qualidade de vida dos catadores. A revista em quadrinhos, Quadrinholix, sintonizada com o conteúdo da peça, fortaleceu ainda mais os conceitos relevantes. Foram distribuídos mais de 36 mil exemplares.

O aplicativo para celulares inteligentes, Aplicativolix, facilitou a relação direta entre doadores de resíduos sólidos e catadores. A Expolix Catadoras e a publicação Relixx retratou a força e a delicadeza das mulheres dessa cadeia produtiva, maioria em Alagoas. Exaltaram os seus valores e a sua importância para a sobrevivência do planeta.

Fotografia: Helder Ferrer.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *