Relix Alagoas – A estreia foi linda. Lindalix.

15440465_1169194529830681_5921719058107770028_o

O Teatro Deodoro existe há 106 anos. O mesmo tempo que o plástico leva para se decompor na natureza. Já pensou nisso?

O projetou Relix pensou. E acaba de estrear em Alagoas. Reliz Alagoas. No Teatro Deodoro. Duvi-de-o-dó que alguém não se emocionou. O projeto, idealizado pela diretora de criação da Aliança Comunicação e Cultura, teve sua primeira edição em Pernambuco. Foi lindo. Lindolix. Em 4 meses, foram 45 mil pessoas diretamente impactadas por um conjunto de ações de educação, arte e tecnologia para reduzir a produção do lixo, estimular o descarte correto e a coleta seletiva.

O Relix Alagoas vai até março, mas esperamos que seus efeitos durem por toda a vida. Só no primeiro dia de abertura, 1.630 pessoas. Trabalhadoras e trabalhadores da indústria, estudantes de escolas públicas, catadoras e catadores, crianças e adolescentes da Funasa dedicados à reciclagem. Pessoas que nunca tinham visto teatro na vida tiveram a oportunidade de entrar no patrimônio histórico que também é delas. Lugar monumental para reafirmar o valor do lixo quando vira resíduo sólido sustentável. Na verdade, lixo é se você jogar fora. Se for reaproveitado, vira riqueza. Preservação do planeta.

Nesse espírito inovador, o projeto ocupou o teatro e as cabeças. Os conceitos de repensar, reutilizar, recusar, reduzir e reciclar vão ser repetidos por muito tempo. Ao lado dos 5 Rs da sustentabilidade, apareceram outros.

Recepção: feita pelo Gentilix, mestre de cerimônia vivido pelo ator Pascoal da Conceição, com seu figurino incrível, à base de vidro, plástico, papel e metal. Recordação: pela exibição da primeira edição do Relix em Pernambuco através do Documentariolix. Representação: com o Espetaculix, a peça teatral do projeto, rica em surpresas e criatividade. Reafirmação do conteúdo: com a distribuição do Quadrinholix. Requebrado: ao som do Batuquelix, orquestra de tambores de baldes de lixo. Registros: Expolix Catadoras, ensaio fotográfico delicado e poético, resgate da dignidade das divas de uma cadeia produtiva quase invisível.

Depois de tanto incentivo para diminuir a sujeira e conscientizar sobre respeito e cidadania, no final das celebrações, pode acreditar: estava tudo limpinho.

Para saber mais sobre o Relix Alagoas, acesse http://www.projetorelix.com.br

Fotografia: Helder Ferrer

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *